Quantcast
Channel: CARAS
Viewing all articles
Browse latest Browse all 3622

'Rihanna é a nova Princesa Diana', afirma capa de jornal

0
0

Imagine você voltar de uma noitada regada a álcool e encontrar, na porta do seu quarto de hotel, um jornal cuja capa afirma que você é a nova Princesa Diana (1961 – 1997). Pois foi exatamente isso que aconteceu com Rihanna (24).“A vida pode ser algo tão lindo quando você se permite”, disse a cantora, ao relatar o episódio no Instagram.

A capa em questão é do jornal The Sunday Times, que trouxe uma fotomontagem com o rosto de Lady Di e a diva de Barbados, acompanhando um texto assinado pela feminista Camille Paglia (65), que faz de tudo para convencer o leitor de que, sim, Rihanna assumiu o posto da mãe do Príncipe William (30) e do Príncipe Harry (28) na mídia.

Segundo Paglia, a semelhança principal entre as duas é a relação de amor e ódio que elas possuem com as câmeras. Ela argumenta que, desde a morte da princesa britânica, nunca houve uma obsessão tão grande em torno de alguém.

Além disso, ambas possuem um histórico amoroso conturbado – Diana tentava se afastar do Príncipe Charles (64) e buscava forças com Dodi Al-Fayed (42), enquanto Rihanna luta para deletar a imagem do Chris Brown(23) vilão e seguir em frente com o novo Chris Brown regenerado.

Camille afirma que Diana tinha (e Rihanna tem) uma ‘relação violentamente sedutora com a imprensa’. As câmeras amam as figuras de ambas, e vice-versa, enquanto as duas usaram a mídia a seu favor, para divulgar mensagens que expressam suas respectivas personalidades. Você concorda com essa teoria ou acha que a Rainha Elizabeth II (86) poderia ter dormido sem essa?

‘Feminista pop’

Rihanna não é a primeira cantora a ser citada pelos textos de Camille Paglia. A feminista certa vez criticouLady Gaga (26), dizendo que sua‘insistência em roupas exageradas e de afirmar sua sexualidade era desprovida do erotismo genuíno’.

Camille também atacou Katy Perry(28) e Taylor Swift(23) no passado, afirmando que as cantoras estavam ‘destruindo o feminismo’. Segundo ela, Katy tinha uma ‘esquizofrênica máscara de boa moça que escondia seus erros’ e as músicas de Taylor só se preocupavam com ‘namorados sem rosto que borravam sua mente assim como as dos fãs’. Pegou pesado?


Viewing all articles
Browse latest Browse all 3622